• Português

24.08.2017 - Lançamento de minidocumentário celebra fim da segunda edição do projeto Empoderando Refugiadas


 Filme apresenta as diversas trajetórias, estratégias e desafios de 10 mulheres em busca de uma oportunidade de recomeçar a vida em outro país. As entrevistadas refletem sobre os impactos de um novo trabalho em suas relações familiares, sociais e em seu próprio entendimento dos papeis de gênero desempenhados por elas.

O trailer pode ser acessado no link https://goo.gl/XHd4rU

 

Lançamento de minidocumentário celebra fim da segunda edição do projeto Empoderando Refugiadas/

Empoderamento econômico de refugiadas é uma das frentes de atuação de projeto para inclusão de mulheres de diferentes nacionalidades
Foto: Pacto Global/Felippe Abreu

A Rede Brasil do Pacto Global da ONU, o ACNUR (Agência da ONU para Refugiados), a ONU Mulheres e outros parceiros do projeto Empoderando Refugiadas promovem, no dia 29 de agosto em São Paulo, o evento de encerramento de sua segunda edição. A atividade será gratuita.

Na ocasião, os resultados do projeto serão compartilhados e será lançado um minidocumentário com as histórias de algumas participantes do Empoderando Refugiadas. O filme apresenta as diversas trajetórias, estratégias e desafios de 10 mulheres em busca de uma oportunidade de recomeçar a vida em outro país. As entrevistadas refletem sobre os impactos de um novo trabalho em suas relações familiares, sociais e em seu próprio entendimento dos papeis de gênero desempenhados por elas. O trailer pode ser acessado no link https://goo.gl/XHd4rU

Estarão presentes no evento o secretário executivo da Rede Brasil do Pacto Global, Carlo Pereira; a representante do ACNUR no Brasil, Isabel Marquez, e a gerente dos Princípios de Empoderamento das Mulheres da ONU Mulheres, Adriana Carvalho.

Ao longo da segunda edição, as participantes tiveram a oportunidade de se reunir em encontros mensais que abordaram questões como mercado de trabalho, direitos e cultura brasileira, saúde e bem-estar e empreendedorismo. Também receberam sessões de coaching e encaminhamento para entrevistas de emprego.

A primeira edição do projeto, que aconteceu entre novembro de 2015 e junho de 2016 em São Paulo, contou com a participação de trinta refugiadas e solicitantes de refúgio. Neste período, 21 mulheres receberam aconselhamento de carreira e participaram de sessões de coaching, mais de 20 entrevistas de emprego foram agendadas, e pelo menos nove mulheres foram contratadas. Além disso, cerca de 200 representantes de empresas participaram dos eventos de sensibilização.

O mundo vive hoje uma das piores crises humanitárias de sua história. De acordo com o último relatório Tendências Globais do ACNUR, o número de refugiados já é superior a 20 milhões. Segundo o Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE), no Brasil, 9.552 pessoas, de 82 nacionalidades distintas, já tiveram sua condição de refugiadas reconhecida. Apenas no ano passado, 32% das pessoas que solicitaram refúgio no país eram mulheres.

Sobre o projeto – Considerando que o trabalho é condição fundamental para a independência financeira e a busca por uma vida digna, além de ser um fator primordial para a integração do refugiado à sociedade, o Grupo Temático de Direitos Humanos e Trabalho da Rede Brasil do Pacto Global criou o projeto Empoderando Refugiadas. Lançado em 2000, o Pacto Global da ONU é a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo. Reúne mais de 12 mil signatários – entre empresas e outras organizações – em quase 170 países com o objetivo de alinhar os negócios a dez princípios nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. Criada em 2003 e hoje a quarta maior rede do mundo e a maior das Américas, com mais de 700 signatários, a Rede Brasil do Pacto Global é vinculada ao Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD Brasil).

O projeto age em duas frentes, na intenção de aumentar o acesso das mulheres refugiadas ao emprego formal no Brasil. A primeira é conscientizá-las sobre seus direitos e fornecer habilidades e ferramentas para a independência e empoderamento econômico. Ao longo do projeto, elas participam de encontros mensais sobre temas como planejamento financeiro e profissional, direitos como refugiadas, mulheres e trabalhadoras e habilidades práticas para melhorar o português e o empreendedorismo feminino. A segunda frente do projeto diz respeito à conscientização e sensibilização das empresas que podem contratar as refugiadas. O projeto tem como parceiros estratégicos a Caritas Arquidiocesana de São Paulo, o Consulado da Mulher, a Fox Time Recursos Humanos, o ISAE, o Migraflix e o Programa de Apoio para a Recolocação dos Refugiados (PARR). Além disso, conta na segunda edição com as seguintes empresas parceiras: Carrefour, EMDOC, Facebook, Lojas Renner e Sodexo.

Lançamento do minidocumentário Empoderando Refugiadas
Local: Espaço Itaú de Cinema (Rua Augusta, 1470 – São Paulo)
Horário: 9h30
Contato para a imprensa: brabrpi@unhcr.org (61) 3044.5722