• Português

A ONU Mulheres é a organização das Nações Unidas dedicada à igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres.

Brasil

ONU Mulheres seleciona, até 16/5, Consultoria Nacional de Comunicação para o Programa Uma Vitória Leva à Outra com foco no fim da Violência contra Mulheres e Meninas



03.05.2021


Termo de referência | Formulário P11 | Formulário on-line

 

A ONU Mulheres Brasil torna público o processo seletivo para a contratação de Consultoria nacional para apoio na inclusão digital de mulheres e meninas. As pessoas interessadas poderão se candidatar até 10 de maio de 2021.

A vaga se destina a profissionais com graduação em Comunicação Social (Jornalismo e/ou Publicidade), Ciências Sociais ou áreas relacionadas. São requisitos obrigatórios: Experiência profissional na elaboração de produtos de comunicação e conteúdos informativos sobre gênero, raça e etnia, incluindo materiais de sua autoria; Experiência profissional no desenvolvimento e na coordenação de campanhas online e offline (publicitárias, comerciais, sociais, de causa e comunitárias) relacionadas a direitos das mulheres; e fluência em português e inglês. São requisitos desejáveis: Experiência profissional na produção de conteúdo e/ou prestação de serviço de assessoria de imprensa na área de esportes; fluência em espanhol; e Experiência de trabalho no Sistema das Nações Unidas.

Sob a orientação geral da Representante e da Gerente de Programas de ONU Mulheres e supervisão direta da gerente da área de EVAW, a Consultora ou consultor Nacional apoiará ONU Mulheres na implementação do Plano de Comunicação do Programa Uma Vitória Leva à Outra e na implementação do Plano de Comunicação da área de Enfrentamento à Violência contra Mulheres e Meninas.

Para a candidatura, é necessário envio do formulário da ONU Mulheres de História Pessoal (P11), Curriculum Vitae, carteira de identidade ou passaporte, portfólio e formulário de inscrição online preenchido.

Para fomentar a diversidade, a ONU Mulheres incentiva a candidatura de mulheres, negras e negros, indígenas, pessoas vivendo com HIV/AIDS, pessoas LBGTI e pessoas com deficiência.